quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Aerotranstornados no.6



Still on the Spotters Day BA5… we received the link for José António Monte (España) photos on the event at …
http://www.picasaweb.google.com/cosasdevolar
Gracias Hombre!


Some spotting notes ...

Red Bull Air Race 2009 - Porto Gaia – 12 – 13 September – some military movements noted were …
Based at AM1 Maceda, Ovar, were,
Esquadra 103 Alphajets – four ship formation included nos. 15208 / 15220 / 15250 / 15227 all in Asas c/s (flew on both days)
Esquadra 802 Chipmunks – nos.1335, 1315, 1339, 1306

The aerobatic Team Rotores de Portugal, received the honours of closing the aerial activities of the event, with a demonstration with SE.3160 Alouette III’s nos. #1 19383 #2 19302 #3 19298 (reserve 19368). All arr. AM1 Ovar on the 11th, were noted also operating from RBAR Temp Runway.

The Força Aérea Portuguesa participated with several flyby of two F-16's from Base Aérea nº5, in Monte Real. On the 12th with a/c nos. 15104 and 15134, and on the 12th with a/c nos. 15107 and 15112.

Noteworthy the presence of FAP’s mobile Recruiting Center (CRM) on the static display at the Temporay Runway with SE.3160 Alouette III no.19372 “Helizangão” on display.

Based at the RBAR Temporary Runway
EHM's Super Lynx Mk.95 nº 19203 "Pirate" mks - arr. 10th dep. 13th
Display pilot - Co. Matos e Silva
During the displays all the Alouette III’s were based here …


Noted at OGMA on the 16th September - C-130 61-PH, 61-PJ, 61-PG FAF; C-130 31-02 EdA; C-130 114 LibianAF; 3x P-3 FAB (FA Brasil); F-16 15109 FAP; 2x F-16 MLU’s FAP (yellow primer o/a); ERJ-135 K3602 IAF (FA India); C-130 TL-KNK FA Republica Centro Africana; ALIII TT-OAH FA Chad ; C-212-300 17202 (sn460) FAP; C-130 TS-MTG/21117 (FA Tunisia); SA330 CPW, DDK, BZF + 2 Pumas Armée de Terre (França);
C130 9J-BTM all white, no titles; C-130 T; C-130 TR-KKC (FA Gabão); C-130 16802 e 16805 FAP; ERJ-145 3C-QQH (Governo Guiné Equatorial); ERJ-135 CE-01 (FA Bélgica); ERJ-145 EI-DKH Lagunair ; ERJ-145EC-KSS Lagunair; ERJ-145 G-RJXA British Midland ; ERJ-135 Legacy PT-SEF China Sonangol ; ERJ-135 Legacy PT-SEP China Sonangol;



SA-330 Puma 70.000 Flight Hours/40 years os operation

On September 24th 2009, took place at Base Aérea nº4, Lajes, in the Azores Archipelag, the official ceremony marking the 1st year of operation of the Esquadra 752 and the SA-330 Puma, after the rebirth of this fleet in Operação Fénix (Operation Phoenix).
This is also the time for unveiling the Puma nº19504 in the 40 years/70.000 flight hours commemorative colour scheme.
On this date the Esquadra 752 received a commendation from the Força Aérea Portuguesa Chieff-of-Staff, Gen. Luís Araújo, for the extraordinary performance of the unit during one year of operation, recognizing the spirit of sacrifice, and high mission spirit of all its personnel.
The Esquadra 752 mantained during this period a operational capability above the required standard, registering an average of over 65 flight hours available per day, and an operational readiness above the FAP average, and an operational effectiveness of 78%.
The Esquadra 752 totalized during this year (24 September 2008 – 24 September 2009) over 863 flight hours, over 510 of wich in operational missions, logging 114 inter-islands medical evacuations, 9 medical evacuations over sea, and 8 search and rescue missions. The remaining flight hours were logged in general transport missions, training and testing after maintenance.
This totals reflect 1698 transported passengers, 129 patients, and 9 patients from ships, and near to 10.700kg of cargo.
The Esquadra 752 “Pumas” primary mission is the conduction of search and rescue missions, and as secondary missions the medical evacuation and aerial transport in general.
Currently the Esquadra 752 is composed of 42 servicemen, and operates a fleet of four SA-330S1 Puma helicopters.



Helicopter Fest 2009

On October 3rd last, took place at Air Base 11, in Beja, organized by the Esquadra 552 “Zangões”, the 2009 edition of the “Helicopter Fest”.
Following a tradition started five years ago, this year, in a slightly smaller program of events, the unit paid hommage to Esquadra 703 “Vampiros” (1970-1974).
This unit holds the traditions and history of all the helicopter units, having paid hommage in previous years to the Esquadra 94 “Moscas” (2004), Esquadra 503 “Índios” (2005), Esquadra 122 “Canibais” (2006), Esquadra 402 “Saltimbancos” (2007).

Announced during the course of the activity was the starting of a project that intends to compile data for a book on the history of the SE.3160 Alouette III in FAP service, helicopter that reached this year the mark of 46 years in service! The theme of the book is in fact the 50 years of service of the Alouette III in FAP, a mark it may be closer to reality that one might thing, given the fact that the type is expected to operate until 2013.

Contacts for the book project,

“Projecto Livro 50 anos Alouette III”

TenPILAV João Conde
Tel. 284314579
e-mail: jgilconde@hotmail.com

TenPIL Ricardo Nunes
Tel. 284314579
e-mail: rfrnunes@gmail.com




Aircraft noted during the Helicopter Fest 2009

Gate Guards – 1951 T-33AN; 2610 T-38A; 20+99 F-104G; 15248 Alphajet (on gardem by Comand building)

Esquadra 552 – SE.3160 Alouette III’s
19298 operational – Rotores de Portugal nº1; 19302 operational – Rotores de Portugal nº2;
19304 maintenance; 19312 maintenance; 19340 operational (Rotores reserve); 19356 operational;
19368 maintenance; 19372 displayed (by flightline); 19377 maintenance; 19383 operational – Rotores de Portugal nº3; 19401 maintenance (main hangar); 9218 Alouette II (displayed by flightline)

In front of Esquadra 552 building is displayed the front part of Alouette III nº‘9254’. This is not the real number, it is made out of parts of several helicopters and represents the first Alouette III to fly in the African Collonies.

LIA IGFA compound
Alouette III no.9391; Cessna T-37 no.2415; Fiat G.91R/4 no. 5433; Fiat G.91R/3 no.32+38; remains of T-6G no.1774;

Outside the hangar known as “factory” were
A-7P fuselages nos. 5513, 5528, 5538, 5539
T-38A’s 2602, 2612, 2606 (inside hangar)
T-33A’s 1905, 1907, 1909, 1911, 1914, 1919, 1924, 1927, 1928 ,1929




During the visit of GAMA (see previous post) the following notes were taken at BA11 Beja,
Esquadra 601 / P-3 Orion – 14803 noted wfu; 14805 noted operational; 14807 noted operational; 14808 noted operational; 14809 noted maintenance; 14810 n/n; 14811 noted operational;
Esquadra 103 / Alphajet A (only visited one hangar) – 15202 AdP AdP c/s; 15206 AdP c/s mnt; 15208 AdP c/s; 15211 Snail c/s; 15220 AdP c/s; 15226 w/a c/s mnt; 15227 AdP c/s; 15232 AdP c/s mnt – noted wingless; 15236 w/a c/s; 15250 AdP c/s;
Esquadra 552 / SE.3160 Alouette III – 19298; 19312 maintenance; 19376 maintenance (GV); 19340; 19383 mnt; 19401 maintenance (GV);

Also noted in one of the former hangars of Esquadra 101, the “collection” of the base, T-38A no.2606, Alphajet A no.15247; Alouette II no.9218; Alouette III no.19372; and T-33 no.1930.

All the gate guards, and previously reported stored a/c were on the same place as before.




Noteworthy the “operational status” of the website www.smokeon.net and www.smokeonphoto.blogspot.com/, both projects of Floriano Morgado, a talented aviation photographer.
And also Francisco Piqueiro at http://www.fotoengenho.pt/

WCCAFF [http://walkarounds-ccadf.blogspot.com/]
More interesting stuff from this blog related to the Walkarounds site, keep on checking it out …

Speaking of being operational, don’t forget to visit Operacional at www.operacional.pt with the latest on our military forces!



Thanks to: Eduardo Cruz; Floriano Morgado [www.smokeon.net]; José A Monte; Nuno Martins [http://walkarounds-ccadf-blogspot.com]; Martins Rulfs; Miguel Silva Machado [www.operacional.pt]; Luís Gonçalves; Cor.Albano Fernandes [GAMA]; Francisco Piqueiro [www.fotoengenho.pt]





terça-feira, 10 de novembro de 2009

GAMA visita BA11


Decorreu no passado dia 20 de Outubro uma visita do Grupo de Amigos do Museu do Ar (GAMA) à Base Aérea nº11, em Beja.
Numa visita que reuniu cerca de 40 participantes, e que tinha por objectivo genérico dar a conhecer a BA11 dos dias de hoje aos seus associados, mas também o reforço do convívio entre os associados.
No decurso da visita, foi possível visitar todas as esquadras de voo, áreas de manutenção e aeronaves, bem como visitar a torre de controle e serviço de assistência e socorros, tendo a visita terminado, já a tarde ia longa, no hangar onde está concentrada a coleção de aeronaves históricas da BA11.
Na ocasião foi ofertado ao Comandante da BA11, o Cor. PILAV Rafael Martins, uma pequena lembrança do GAMA, pela mão do Cor. Albano Fernandes.
Fotos em:
http://s128.photobucket.com/albums/p175/RuiFerreira/GAMA/


A Base Aérea nº11, foi inaugurada a 21 de Outubro de 1961, recebendo o seu estatuto de Comando a 16 de Agosto de 1967, passando a ser operada a partir de 1970 pela FAP, pela Força Aérea Alemã, pela Lufthansa e pela TAP.
Em 1987 dá-se a transferência da primeira unidade aérea da FAP para esta base aéra, a Esquadra 103, proveniente da Base Aérea nº5.
Em 1993, e com a não-renovação do acordo Luso-Alemão para utilização em permanência da Base de Beja pela Luftwaffe, são aí colocadas mais três esquadras de voo, nomeadamente a Esquadra 101, Esquadra 301, e Esquadra 552.
A Luftwaffe termina a sua operação oficialmente em Beja em 1994.
A 25 de Novembro de 2005, a Esquadra 301 é transferira para a BA5, e a 19 de Fevereiro de 2008, a Esquadra 601 é colocada na BA11.
A 30 de Setembro de 2009, foi a vez da Esquadra 101 ser transferira de novo para a BA1, em Sintra.

A Base Aérea nº11 tem por missão a prontidão e o emprego das unidades aéreas que lhe estão atribuídas, a exploração dos serviços de aeródromo, e o garantir a segurança militar e a defesa imediata da unidade.
Tem um efectivo de 853 elementos, entre oficiais , sargentosm praças e civis, estando-lhe atribuídas 31 aeronaves, correspondentes às três unidades aéreas que ali estão baseadas, as Esquadras 103 “Caracóis”, Esquadra 552 “Zangões” e Esquadra 601 “Lobos”.



O GAMA (Grupo de Amigos do Museu do Ar) é finalmente uma associação legalmente constituída com base em estatutos que a estruturam e tem a sua sede em Alverca, no próprio Museu do Ar, e cuja acção é primordial para a contínua existência, progresso e dinamização do seu museu, face às leis que actualmente regem estas associações.

Para além das visitas organizadas todos os anos por forma a dar a conhecer a Força Aérea Portuguesa dos dias de hoje aos associados, este ano em número de três (BA5, BA6 e BA11), o GAMA tem desenvolvido esforços no sentido de obter o interesse do mecenato para as necessidades do Museu do Ar, bem como a realização de acordos que lhes permitam promover o restauro das peças do acervo do Museu.

Para se tornar sócio do GAMA, escreva para:
GAMA a/c Museu do Ar
2615-174 Alverca
Fax: 219 936 056
Telefone: 219 582 782

ou envie uma mensagem para:
Email: museudoar@emfa.pt















quinta-feira, 13 de agosto de 2009

BA4 e os livros ...

Título: Base Aérea das Lajes (contribuição para a sua história)
Autor: Manuel de Meneses Martins
Editora: (edição de autor)

O livro "Base Aérea das Lajes" do Sr. Manuel Martins trata-se de uma obra muito importante sobre a história da Base Aérea das Lajes em toda a sua envolvência, nas componentes militar e civil, num reporte que vai desde os primórdios da aviação, desde os primeiros voos conhecidos na região (17 de Maio de 1916, escala de um hidroavião Curtiss NC-4, na Horta, na primeira travessia transatlântica realizada com sucesso), até à actualidade recente (data da primeira edição: 2003), sendo um excelente instrumento de trabalho para a temática da N. Aviação Militar naquelas paragens Atlânticas.

Este livro pode ser adquirido nas boas livrarias dos Açores, ou directamente do autor, por uns módicos 15 euros (fora envio à cobrança).
Para tal basta contactar o autor através do seu sítio em www.menesesmartins.com, ou directamente acedendo à ligação,
http://www.geocities.com/galeriagaja2001/BASE_LAJES_LIVRO.htm


E a propósito da Aviação Militar nos Açores, e nas Lajes muito em particular, refira-se também aqui um outro livro, uma outra referência de relevo no registo histórico da aviação nos Açores, o livro "As Lajes da Ilha Terceira -- aspectos da sua história", de Avelino Freitas Meneses (BLU Edições, Angra do Heroísmo, 2001), que refere todos os aspectos da história da freguesia das Lajes, contendo muita informação sobre a história da Base das Lajes e a sua relação com esta freguesia, que lhe dá o nome.


Um dos projectos derivados do original "Walkarounds" é um de nome mais longo, e que está quase a fazer um ano, : Walkarounds -- Cross of Christ Aviation Data Files, e que se prevê continuar a crescer em conteúdos semelhantes, como artigos e notícias sobre a Aviação da Cruz de Cristo.

Outra ligação a carregar nos favoritos de todos os Aerotranstornados é a da página que visa o acompanhar do projecto do livro "O Super Lynx Mk.95 em Portugal", mantido pelo grupo de trabalho de entusiastas que encabeça o projecto, o Gotcha Sqn.
Promete ser um livro fundamental para o perpectuar da história deste soberbo helicóptero, e para a história da Aviação Naval em geral.



Agradecimentos: Sr. Manuel Martins, "Mike-Sierra", W-CCADF Team, Gotcha Sqn.




quinta-feira, 30 de julho de 2009

Centenário da Aviação - Pioneirismo


« 1909 – 1959 Desde 1883 destes jardins se elevaram no espaço vários balões livres, pilotados por aeronautas portugueses e estrangeiros, concorrendo assim para a propaganda da aeronáutica em Portugal.»



No ano em se comemoram os 100 da aviação em Portugal não poderiamos deixar de nos associar a este momento com um post sobre dois temas interligados porque tratam da Aviação da Cruz de Cristo como predecessora da Aviação Militar.
Em primeiro a referência ao lugar onde, segundo reza a placa comemorativa ali colocada a propósito dos cinquenta primeiros anos do Aero Clube de Portugal, tiveram lugar os primeiros voos de balões livres lançados para o espaço. São locais como este, quase anónimos de quaisquer conotação aeronáutica, e por onde passamos ser saber, onde foram escritas as primeiras linhas da história da Aviação em Portugal, uma história rica e com feitos memoráveis.
Acrescente-se que foi a 2 de Dezembro de 1883 que se realizou neste local a primeira ascenção do aeronauta francês Emilien Castanet a bordo do balão “Rosita”.
Em segundo lugar, e como referência desta temática, refira-se a publicação de dois volumes intitulados “Portugal na Aventura de Voar”, do punho de Henriques-Mateus, que abordam de uma forma séria todo o periodo do pioneirismo aeronáutico em Portugal, em que aeronautas mais ou menos garbosos se lançaram na conquista do azul.
Ambos os volumes puderam ser adquiridos junto com edições diárias do Jornal Público, po cerca de 15 euros cada, podendo posteriormente ser adquiridos na Loja do Jornal Público online [http://www.publico.clix.pt/]





terça-feira, 21 de julho de 2009

três Do27 em Coimbra



Sim, não é espanto nenhum, no fim de semana 11 - 12 de Julho de 2009, foram vistas um total de três Dornier Do27 em Coimbra...




Dornier Do27 nº FAP 3358


A única Do27 em operação actualmente pelo Museu do Ar, ostenta as cores e o esquema de pintura da nº3357, por que alguém em tempos disse que o queria ver restaurado como o "seu" avião.
No entanto o que o identifica correctamente é a sua placa de registo do contructor, que não deixa lugar para enganos.
O No.3358 foi, como as restantes, operada anteriormente pela Força Aérea Alemã, sendo os seus registos anteriores, por ordem, PB+224, QB+401, PZ+218 e 55+85.

Dornier Do27 reg.CS-AQH

Os "afficcionados" da numeralogia e que não tem medo de sujar as mãos na ferrugem, encontram em Coimbra desde há alguns anos, um vasto relicário de aparelhos e partes, de todo o tipo de aeronaves ligeiras, essencialmente civis, mas também algumas, que foram militares.
Ainda persiste por lá, depois de um malfadado acidente, a Dornier Do27 reg.CS-AQH, pertença do Aero Clube de Braga desde 1977.
Esta causa alguma confusão, pois se procurarmos na primeira edição dos Aviões da Cruz de Cristo, o Mestre Canongia fala que a relação do c/n 384 é com o número FAP 3472, na edição seguinte, já é com o 3462, igualmente o diz o Mestre MAJ.Adelino Cardoso no seu livro. Mais ainda, um dos livros "F40" sobre a Dornier Do27, do Siegfried Wache, um autor com imensas publicações do género sobre aeronaves militares alemãs, reforça que o c/n 384 foi depois o FAP nº3462 (exWGAF GA+381 e LC+161).
Curiosamente, uma das asas existentes em Coimbra, podemos já ver, por debaixo do registo civil CS-AQH, o número FAP 3464 !!! Algo que não me espanta, nem admira, pois uma troca por canibalização no passado não é de estranhar, de modo algum, só falta uma confirmação fidedigna.
Mas afinal em que é que ficamos? O tempo por certo trará uma resposta.


Dornier Do27 H2 nº "3422"

Em restauro, um restauro de precisão de relojoeiro, devo realçar, mais um trabalho de amor a sair das mãos do Mestre Pinto, uma outra Dornier Do27 verá o seu primeiro voo no ano que vem, esperamos todos nós.
Para a sua história consta que já foi da Força Aérea Suiça (reg.V-606), e também ostentou os registos HB-HAC e D-EFQK.
Já voou como sendo o nºFAP '3422', um número sempre a colocar sempre entre aspas, já que, na verdade, nunca integrou a FAP operacionalmente.

Quer dizer ... ainda apareceu em festivais aéreos e rebocou planadores da AFA, mas sobre as estórias do porquê de esta Do27 estar por aqui, tenho de me socorrer das memórias de um amigo que, tendo sempre sonhado com a FAP receber (ainda no Ultramar) as Dornier Do27 H2, «bem falta fizeram», só anos depois conseguiu pelo menos adquirir uma, para o Museu do Ar, e que em breve voltará a cruzar o azul...

sábado, 18 de julho de 2009