sábado, 28 de junho de 2014

Aerotranstornados nº32 - T-33AN's in Portugal




T-33AN’s in Portugal

The T-33’s came to Portugal in 1953, in the dawn of the Portuguese Air Force jet era, just one year after the birth of the Força Aérea Portuguesa as an independent service of the armed forces.
The first 15 aircraft, originating from the USA, were received at Ota Air Base (BA2), already operating the F-84G. There constituted the EVSV (Instrument Flying Squadron), which had the mission of the instrument flight training and the conversion to jet aircraft by pilots of the conventional fighters, destined to the F-84G.
In late 1956, the T-33 constituted the EICP (Complementary Flying Training Squadron) that was later moved to Tancos Air Base (BA3), in 1958, time when it changed its designation to EICPAC (Complementary Flying Instruction Combat Aircraft Squadron).  Still in Tancos Air Base, in October 1959 the EICPAC received a second batch of trainer aircrafts, T-33AN’s, differing from the previous batch in the engine, the RR Nene 10 instead of the Allison J-33A 35.
In 1960 the EICPAC returned to BA2 were it stayed until 1974 in which time it was relocated at Monte Real Air Base (BA5). In the meanwhile, in 1961 the five T-33AN received were detached to BA5 for the training of the F-86F pilots, so they would not need to train in the sole base used for training which was BA2. These five aircraft were latter on withdrawn from use, between 1969 and 1970.
In 1977-1978 a major restructuration took place Portuguese Air Force, resulted in the EICPAC being re-designated Esquadra 103.
1987 was the year that the Esquadra 103 was relocated to Beja Air Base (BA11), from 1988 onward the T-33 fleet was subject to progressive deactivation as the aircraft  were reaching phase out time limit.
The last course in T-33 ended in 27 June 1991, and the farewell to the “T-Bird” in the following October.
Of the received fleet of T-33AN’s from the Canadian Air Force, there are currently just three aircraft in Portugal, all displayed, one in Beja Air Base, one in the Army’s Higher Studies Institute, and other in the grounding of the Chaves air club, the other two were scrapped.

FAP
Model
RCAF s/n
c/n
Obs.
1951
T-33AN
21045
T33-45
soc RCAF 9Sept1959;
received FAP in Oct.1959;
wfu 01.03.69; Gate Guard Beja f/n 1994 l/n 2014;
1952
T-33AN
21228
T33-278
soc RCAF 9Sept1959;
received FAP in Oct.1959;
wfu 02.04.70;
preserved Chaves Airfield, at Aero Clube de Chaves car park - f/n 1985 l/n 26.8.2016;
1953
T-33AN
21317
T33-317
soc RCAF 9Sept1959;
received FAP in Oct.1959;
wfu 01.03.1969;
preserved Instituto Altos Estudos Militares, Pedrouços, Lisboa  f/n 1969 -  l/n  2014 (restored as ‘1952’);
1954
T-33AN
21318
T33-318
soc RCAF 9Sept1959;
received FAP in Oct.1959;
noted OGMA 10.1964;
wfu 02.04.1970;
1955
T-33AN
21332
T33-332
soc RCAF 9Sept1959;
received FAP in Oct.1959;
wfu 02.04.1970;



http://deadfishdontfly.blogspot.pt/2014/04/1952.html





quinta-feira, 26 de junho de 2014

Aerotranstornados nº31 - Grumman SA-16A Albatross





Cauda
Modelo
Número de Construtor
Numero de Série
Notas
7101
SA-16A
G-95
51-5277
1951.10.20 - accepted;
1952.01.13 - delivery USAF/MDAP – built on MDAP contract for Portugal;
1952.03.15  – to 2156 ARS Macdill – used until 11.03.1952 for crew training;
1954.03.11 – assigned to Portuguese Air Force  as (FAP) 7101 – to Esquadra 41, BA4;
1960.10.28 – accident w/ severe damage to hull, floats and stbd wing;
1961? – noted still at BA4 awaiting repairs:
? – wfu / scrapped;
7102
SA-16B
G-238
51-15270
1953.02.22 - accepted;
1953.03.24 - delivery USAF/MDAP – built on MDAP contract for Portugal;
1953.04.26 – delivery to Portuguese Air Force  as (FAP) 7102 – to Esquadra 41, BA4;
1953.11.16 - noted oper. Horta;
1962 – wfu;
1966.11 – delivered to Ejercito del Aire; became AD.1-7 801 Escuadrón.
1964.06.16 – noted oper. Palma as AD.1-7/15270;
1970.07- noted oper. Palma,
1978.12.22 – wfu;
7103
SA-16B
G-241
51-15271
1953.02.27 - accepted;
1953.04.01 - delivery USAF/MDAP – built on MDAP contract for Portugal;
1953.04.26 – delivery to Portuguese Air Force  as (FAP) 7103 – to Esquadra41, BA4;
? – incident at BA4, belly landing;
1958.11.22? - w/o - ditched in sea after accident on landing; (1960.05?)

Aditional information: http://walkarounds-ccadf.blogspot.pt/2014/04/contributos-para-divulgacao-da-historia.html


domingo, 22 de junho de 2014

Aerotranstornados nº30 - Contributos para a história do FIAT G.91 na Força Aérea Portuguesa

Contributos para a história do
FIAT G.91
na Força Aérea Portuguesa





Da minha colaboração permanente com os projectos European Military Out Of Service, e Aviation Museums and Collections of the World, leva à tentativa de manter um continuado acompanhamento das movimentações das aeronaves incluídas nestas publicações e também, a uma busca do esclarecimento das dúvidas e incertezas sobre a identificação de algumas delas. Dúvidas essas que que começam tantas vezes, e como diz um Amigo, por um «ignoro» que , por vezes, não chegam nunca a ser verdadeiramente esclarecidos. Outras vezes, por entre as certezas de termos identificado um ou outro aparelho, não se pode pensar que chegamos a uma verdade absoluta.

No caso dos FIAT G.91R/4 nos. 5414 e 5415 que estão nos Açores, são aparelhos que numa primeira análise não se nos apresentam dúvidas sobre a sua identificação mas, uma analise posterior, revela que há ali algo mais para contar, gerador até de alguma confusão.
Assim, ainda que este trabalho seja constituido por notas muito pessoais sobre o tema pretende-se, não o derradeiro esclarecimento das dúvidas mas antes, um contributo no sentido do seu esclarecimento.



'5414’ [5415 c/n 91-4-0147]

Para além do FIAT G.91 nº5418 que está exposto frente á Rádio Lajes, este é um dos dois FIAT que desde há muitos anos estamos habituados a ver na BA4, nas Lajes.

O FIAT ‘5414’ foi restaurado em data que não consegui apurar mas que, estimo, tenha sido por volta do início dos anos 90, e oferecido ao Museu de Angra do Heroísmo, sem que tenha alguma vez saído das Lajes, talvez por o museu não ter forma de o expôr num local apropriado. Foi armazenado nos hangares da base até que, a 8 de Maio de 2010 foi transportado para o hangar do Aero Clube da Ilha Terceira, junto à aerogare civil, onde se encontra.
Não sendo possível identificá-lo pela placa metálica do construtor, junto à estrutura dos vidros do cockpit, foi possível confirmar, em meados de 2013, a existência do “Radio Call”, no interior do cockpit, o 5415.
Mais ainda, a numeração pintada na fuselagem, que contém a inscrição do número de construtor, apresenta o número 91-4-101, sendo que este número é bem o do FIAT nº 5426, aparelho que se perdeu em acidente em 14 de Setembro de 1979.
Em ambos os lados da cauda, devido já a algum desgaste, ou “weathering”, como se diz na gíria modelística, é possivel verificar que o último algarismo está pintado sobre o que aparenta ser um outro algarismo, talvez o algarismo “5”? Quem sabe. Isto poderá significar que pelo menos a cauda seria do 5415, ainda que pudesse ser um “spare” utilizado apenas para este restauro. Nada disto é conclusivo.



‘5415’ [5414 c/n 91-4-0133]


Este FIAT encontra-se exposto, num pedestal, no bairro da ANA, no Aeroporto de Santa Maria, nos Açores.
Terá sido restaurado também pela mesma altura, no início dos anos 90, para ser ofertado ao Clube da ANA de Santa Maria, tendo sido o monumento inaugurado em 27 de Setembro de 1993.
Numa análise efectuada no início de 2014, foi possível observar que a cauda do aparelho aparenta ser do 5415, mas não foi possível confirmar o “Radio Call”. De todo o modo este aparelho aparenta, pelo menos do exterior, não possuir instrumentação.
Na fuselagem existe um número de construtor pintado e que, na realidade, não ajuda muito ao esclarecimento, já que, e apesar do “weathering” que torna a sua leitura um pouco difícil, aparenta ter pintado o número 91-4-10139. Ora, isto significaria que esta fuselagem seria do FIAT nº5422, aparelho que, segundo algumas fontes, se encontrava em Alverca, no DGMFA em Julho de 1994. Também aqui, a anotação do 5422 em Alverca poderia referir-se a uma outra fuselagem com a cauda do 5422, ou só a cauda...
Para este FIAT em Santa Maria se tratar da fuselagem do 5414 com a cauda do 5415, o número de contrutor seria o 91-4-0133 o que, não parece ser o caso.



Agradecimentos: Sr. Aristides Pires, Dr. Miguel Santos, Sr. TGen. Mimoso e Carvalho, Sr. Tobias Oliveira, Sr. Domingos Barbosa.

(Minha) Lista de Aeronaves: